Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

BTG compra Grupo Universa, de empresas de conteúdo e serviços financeiros

BTG Pactual comprou Universa para expandir sua atuação em investimentos no varejo. Foto: M.B.M., Unsplash.

O BTG Pactual anunciou hoje (31) a compra do Grupo Universa, de serviços e conteúdo financeiros. O Universa inclui a Empiricus, de análises de investimentos, a fintech Vitreo, que oferece investimentos inclusive em criptomoedas, e o aplicativo Real Valor, de acompanhamento de investimentos. Além isso, tem os sites de notícias Money Times e Seu Dinheiro.

O BTG já era dono da Exame/Future of Money, que comprou a marca com a falência da Editora Abril. O BTG Pactual ficou conhecido como banco de investimentos. Mas passou a investir no varejo e todas essas compras estão alinhadas a essa estratégia.

A Empiricus tem 425 mil clientes. Já a Vitreo tem R$ 11 bilhões sob custódia e disse crescer cerca de 4% ao mês.

Por isso, o BTG pagou pelo Universa R$ 440 milhões à vista e R$ 250 milhões em ações do banco (BPAC11). Além disso, o poderá fazer pagamento adicional, ou seja, um earn-out, em quatro anos. Isso se as marcas atingirem metas operacionais e financeiras.

De acordo com o comunicado, as marcas manterão independência editorial e de criação de produtos. Além disso, se manterão independentes do banco. No entanto, o próprio banco disse que haverá “sinergias operacionais e estratégicas”.

 Caio Mesquita, CEO da Empiricus e Rodolfo Amstalden, sócio-fundador da empresa, assim como George Wachsmann, CIO da Vitreo, continuarão a comentar suas respectivas marcas. No entanto, passam também a fazer parte do quadro de sócios do BTG Pactual quando a operação for concluída.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>