BlackRock e Fidelity sugerem novos modelos de ETF spot de bitcoin para SEC

Mercado aguarda ETF spot de bitcoin. Imagem: Piro 4D, Unsplash.

A BlackRock e a Fidelity estão tentando convencer a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) de que podem ter um modelo de ETF spot de bitcoin palatável para aprovação pelo regulador. De acordo com documentos sobre reuniões com o órgão, a questão principal gira em torno de como será o devolução do investimento para os investidores. Isso inclui quem faz a liquidação do ativo. Para o investidor, não é que muda algo.

Num encontro com o regulador em 28 de novembro passado, a BlackRock, maior gestora de ativos do mundo, apresentou uma mudança no modelo inicial do iShares Bitcoin. Segundo a instituição, o modelo tem benefícios como riscos sendo carregados pelos market makers e não pelos investidores. Um outro é que emissores não precisarão financiar ou pré-financiar vendas de criptos. Além disso, isso reduz riscos em operações e os custos.

Isso porque ao invés de receberem suas cotas de bitcoin da BlackRock, que seria convertida em dinheiro pelos traders, a instituição teria que vender a cripto e dar o dinheiro aos investidores. E depois vender o bitcoin. Assim, quem fica com o risco de vender o ativo não é o investidor, mas a instituição que vendeu o ETF.

O pedido da Fidelity vai na mesma linha daquele feito pela BlackRock.

Bitcoin passou o dia em baixa até por volta de 14h20 no horário de Brasília, chegando à faixa de US$ 40.660. Depois voltou a subir. Às 16h07 estava cotado na faixa de US$ 41.220, uma alta de 0,7% em 24 horas. Em sete dias, estava em queda de 5,8%.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *