Multiledgers dá suporte a Furnas em hub de testes de soluções em blockchain

Multiledgers já participou de projeto de certificados renováveis.

A Multiledgers venceu a concorrência que Furnas lançou no ano passado para contratação de serviços de blockchain. Assim, a startup vai dar suporte à elétrica para criação de um sandbox multi-framework blockchain, ou seja, para um hub de testes de soluções nessa tecnologia. É algo inédito, segundo a empresa. O contrato é de R$ 7,9 milhões.

Furnas têm tido contado com blockchain em diferentes iniciativas. Ao anunciar a licitação, a elétrica afirmou que esperava desenvolver um ecossistema para controle, transparência, confiabilidade e auditabilidade de processos. De acordo com o Superintendente de Tecnologia da Informação de Furnas, Marcelo Piñeiro, o sandbox é uma nova forma de fazer negócios e criar soluções de forma colaborativa em ambientes compartilhados.

Um dos primeiros resultados dos estudos no sandbox foi a RECFY, plataforma de emissão e comercialização de certificados de energia renovável desenvolvida em tecnologia de registro distribuído (DLT). O lançamento foi em 2021 e o objetivo é oferecer o serviço para todo o mercado, como alternativa `à plataforma internacioinal I-RECs. No mês passado, Furnas já fez leilão de certicados RECFY.

De acordo com Marcela Gonçalves, CEO da Multiledgers, “o primeiro passo foi dado e felizmente estamos posicionados na vanguarda desse movimento. Diversos certificados e ativos ambientais do setor energético, como os certificados de energia renovável e créditos de carbono, estarão, em pouco tempo, trafegando em ecossistemas descentralizados. A tokenização de demais ativos do setor é apenas uma questão de tempo”.

Multiledgers atuou em projeto de certificados renováveis de Furnas

No RECFY, a Multiledgers atuou por meio de seu Programa de Apoio à Inovação, que reuniu os principais players de blockchain atuantes no mercado nacional. Assim, além da Multiledgers, participaram a R3, que criou a solução Corda, e a startup BBChain. R3 e BBchain transferiram conhecimento e validaram a solução construída pelo time técnico da subsidiária da Eletrobrás. Também ajudaram na implementação da plataforma, que poderá escalar.

“A formação de um ecossistema blockchain para o setor elétrico poderá reunir geradores, transmissores, distribuidores, comercializadores e órgãos reguladores”, afirmou Henrique Klier, diretor comercial da Multiledgers. Segundo ele, o ecossistema tende a trazer facilidades sem precedentes às relações entre os players, gerando novos modelos de negócio.

A Multiledgers está no mercado desde 2019. Suas atuações incluem a de parceira do Banco Central no Laboratório de Inovações Financeiras e Tecnológicas (LIFT) e na rede LACChain, uma iniciativa do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Além disso, participa de grupos de estudo nacionais e internacionais como o CT-Blockchain, da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e do setor de normatização da União Internacional de Telecomunicações (ITU-T).

Já Furnas está em geração, geração, transmissão e comercialização de energia elétrica, com operação em 15 estados e no Distrito Federal.  No total, são 21 usinas hidrelétricas, duas termelétricas e um complexo eólico, próprios ou em parceria com a iniciativa privada. Em transmissão, tem cerca de 35 mil quilômetros de linhas e 72 subestações.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *