Empresas e comunidades criam canais para doações ao Rio Grande do Sul

Imagem: Gustavo Mansur, Palácio Piratini / Agência Brasil.

O número de desabrigados no Rio Grande do Sul devido às chuvas que caem desde o final de abril chegaram a 201,5 mil. A maioria – 153,8 mil está desalojada – e o restante está em abrigos. O caos, no entanto, se estende a cerca de 1 milhão de pessoas que sofrem com desabastecimento de água, luz e combustível e com o isolamento por terra e ar. A mobilização para ajudar quem vive no estado está vindo de todas as partes, inclusive da comunidade cripto. Abaixo estão algumas delas:

  • A exchange Bitso lançou uma campanha emergencial para em que vai dobrar o valor de cada real doado pelos clientes até o limite de R$ 50 mil. A arrecadação vai até dia 12 de maio e pode ser feita pelo aplicativo Bitso Transfer em qualquer criptomoeda. Ao abrir o app, o cliente deve clicar em “Enviar”. Depois, deve selecionar a criptomoeda e, em seguida, o valor a ser doado, inserir o contato [email protected] e confirmar. Os valores doados em criptos serão convertidos em reais e depositados na conta SOS Rio Grande do Sul, canal oficial do governo do estado para arrecadação das contribuições financeiras.
  • A plataforma gaúcha de cursos de metodologias criativas Perestroika está fazendo uma campanha em que as pessoas que doarem a partir de R$ 30 para SOS Rio Grande do Sul ganharão o curso de Colaboração – CLIP. A chave PIX do canal do governo é o CNPJ 92.958.800/0001-38. Para acessar o curso, doadores devem enviar um e-mail com o comprovante para [email protected] com o assunto “DOEI – LIBERA O CLIP”, além de nome completo, data de nascimento, CPF, endereço completo com CEP, e-mail e telefone. Mais informações no Instagram da Perestroika.
  • A comunidade cripto da cidade gaúcha de Rolante, conhecida como a que mais aceita bitcoin, também criou um canal de doação. A cidade enfrenta diversas perdas, entre elas a dos equipamentos do hospital da cidade. O PIX é 51.299.707/0001-81. Para doação em bitcoin via Lightning, o endereço é [email protected] e via onchain é bc1q4w3mc5uztsznk6v64hwj097umr3p4cepayt6d3.

As informações mais recentes são as de que o número de mortos chegou a 85, o de desaparecidos a 134 e o de feridos a 339.

A previsão é de que as chuvas fortes continuarão. De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, há risco de inundação em 28 cidades e previsões de deslizamentos de terra.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *