Dirk Lueth, CEO da Upland, participará do Blockchain Rio Festival

O CEO do metaverso imobiliário Upland, Dirk Lueth, será um dos palestrantes do Blockchain Rio Festival, que acontecerá entre 1 e 4 de setembro próximo no Pier Mauá, no Rio de Janeiro. O Upland se baseia no jogo Banco Imobiliário. Mas, com o detalhe que mapeia cidades e as reproduz na plataforma para os usuários comprarem terrenos que correspondem ao mundo real e construírem imóveis usando tokens não-fungíveis (NFTs). Uma delas é o Rio, que acabou de ser adicionada com a escola de samba Mangueira e há previsão de incluir mais cidades e de se fazer uma versão em português do jogo.

Na Upland, a criptomoeda usada é a UPX. Atualmente, há cerca de 280 mil donos de terrenos virtuais na plataforma o que o faz ser o maior metaverso Web 3.0 mapeado do mundo real. Além disso, em torno de 3 milhões de NFTs foram vendidos desde o lançamento em 2018.

De acordo com Lueth, a expectativa é de que as pessoas abram seus negócios digitais no metaverso. “A visão é criar milhares ou milhões de microempreendedores que poderão obter parte de sua receita proveniente do Upland, além de abrigar marcas e negócios tradicionais que passarão a ter novas formas de inovar dentro dessa intersecção entre o real e o digital”, completou.

Para Francisco Carvalho, CEO do BlockchaIn Rio, o festival busca trazer profissionais engajados e que estimulem novas possibilidades de negócios em campos ainda pouco explorados na Web3.0. “Dirk Lueth é um exímio conhecedor dos metaversos. Tê-lo como apoiador do festival e um grande incentivador é fundamental para fomentar a educação e inclusão social de novos adeptos dessa tecnologia emergente”, afirma.

O plano para o BlockchaIn Rio é ser um grande hub de debates, educação e negócios. Mais de 200 palestrantes apresentarão diferentes temas, entre eles cybersegurança no mundo descentralizado, regulações globais, inclusão social e educação descentralizada, venture capital, fintechs, blockchain GovBr, aplicações de blockchain em energia e logística e finanças descentralizadas.

O evento é organizado pela BlockchaIn Rio e Spaceship NFT Art Gallery. A Nodle é patrocinadora e há apoio da SingularityDAO, 11:FS, Live University, Cashfort e Upland. A Nodle Network, que utiliza celulares para criar uma rede descentralizada, marca sua entrada no país com o patrocínio. Qualquer usuário de smartphone pode baixar o aplicativo e ser um nó da rede. Como não é preciso dar seus dados, a participação é anônima.

Os usuários ganham o token Nodl como recompensa por participarem da rede como um “node”. E o sistema funciona em paralelo a outras aplicações. De acordo com a empresa, que foi criada em 2017, nos Estados Unidos, a Nodle tem cerca de 474 mil detentores de tokens no mundo. É atualmente uma das principais parachains da Polkadot (DOT), diz a empresa.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *