Dinamarca emitirá títulos verdes em DLT; novos usuários de ReFi na Celo

Empresas e governos usam blockchain em projetos verdes. Foto: Sebastien Goldberg.

A Dinamarca está começando um projeto de títulos “verdes” como parte do regime de pilotos com tecnologia de registro distribuído (DLT) da União Europeia. O projeto será em conjunto com um grupo de organizações liderados pela Deon Digital, que tem foco em contratos inteligentes, sede na Suíça e pesquisa e desenvolvimento na Dinamarca, como reportou o Ledger Insights.

“A tecnologia DLT é basicamente só mais uma forma de manter registros. Mas também permite uma extensa automatização de processos para executar e liquidar ativos financeiros. Além disso, a transparência em torno das transações também pode crescer, disse Tobias Thygesen, líder do FT Lab. Em junho passado, a União Europeia (UE) finalizou a regulação para o regime de piloto, que entra em vigor em 23 de março de 2023.

Celo recebe novos membros de ReFi

A Carbon Title, primeira plataforma descentralizada com foco em transparência de dados sobre descarbonização no setor imobiliário, a Thallo, que está construindo um marketplace descentralizado para créditos de carbono voluntários e a CRED, um protocolo relacionados a créditos de carbonos aposentados, vão usar a blockchain Celo. A rede se define como uma finança regenerativa (ReFi).

Climate Collective, um coletivo de empresas que inclui a brasileira Moss, por exemplo, e a própria Celo, é uma das que usa a rede. O objetivo do coletivo é fazer a ponte entre as empresas e recursos. Para Rene Reinsberg, cofundador e presidente da Celo, a Web3 poderá ser uma ferramenta para atingir o objetivo de emissão zero de dióxido de carbono até 2050. Essa é uma das metas das Nações Unidas.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *