Criptomoedas passam batido por aversão de investidores a risco

Mesmo com aversão risco, investidor continua buscando criptomoedas.

O comportamento do investidor nos últimos 12 meses, em geral, mudou em sintonia com a trajetória de alta da taxa básica de juros (Selic), que saiu do patamar de 2% para os atuais 11,75%. Nesse contexto, o movimento natural está sendo a troca de ativos de maior risco por renda fixa. Mas, levantamento do buscador de investimentos Yubb mostrou também que mesmo com a mudança, as criptomoedas continuam entre os 10 investimentos mais buscados. Aliás, na comparação entre março de 2021 e março de 2022, saltaram da 10ª para a 9ª posição.

Dessa forma, a melhora dos criptoativos no ranking elaborado pelo Yubb contrasta com as demais alterações que estão ligadas à fuga do risco num cenário de Selic em alta. As ações estavam em primeiro lugar no ranking de março de 2021, por exemplo. Mas, deram lugar aos CDBs (Certificado de Depósito Bancário) no ranking deste ano. Os bancos emitem esses títulos para captar recursos, que depois emprestam. Só que a taxas maiores do que as que paga a quem compra o CDB. E por isso, são considerados de baixo risco.

Para o fundador do Yubb, Bernardo Pascowitch, a enorme curiosidade em torno das criptomoedas oferece a resposta para a melhora de posição no ranking. “As criptomoedas são beneficiadas pela curiosidade generalizada. Sua alta rentabilidade tem atraído o olhar do investidor e, não à toa, cresceram uma posição no ranking de busca, ao contrário de todos os demais ativos de renda variável, que só caíram nos últimos 12 meses.”

Investimentos em criptomoedas chama a atenção

De acordo com Pascowitch, “o fato é que as criptomoedas são os ativos com o maior potencial de valorização da década e da nossa geração. Aliás, nada bateu o bitcoin em valorização nos últimos 10 anos. Falar de investimentos hoje é olhar para as criptomoedas como oportunidades de negócio”, completa.

Confira o levantamento completo do Yubb:

Posição Março/2021Março/2022
1Ações livresCDBs
2Fundos de açõesTesouro Direto
3Fundos multimercadoLCI/LCA
4Tesouro DiretoFundos multimercado
5CDBsFundos de ações
6Fundos de índice (ETFs)LC/RDB
7LCI/LCAAções livres
8LC/RDBFundos de índice (ETFs)
9Fundos Imobiliários (FIIs)Criptoativos
10CriptoativosFundos Imobiliários (FIIs)
Busca por investimentos num cenário de busca por menor risco.

A Selic em movimento de alta em razão da pressão inflacionária, que afeta o Brasil e o mundo neste momento, dificulta a retomada no nível da atividade econômica. Essa, por sua vez, já sofria impacto da pandemia. Além disso, a esse cenário se junta o início da guerra entre Rússia e Ucrânia como elemento complicador.

“Esse conflito trouxe uma grande valorização do petróleo, que é a principal commodity do mundo e a maior responsável no aumento dos custos nas cadeias globais de suprimentos e distribuição. Portanto, com uma elevação ainda maior dos juros globais, há uma deterioração dos investimentos de renda variável. Assim, há maior atratividade de títulos de renda fixa pública e privada”, diz Pascowitch.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *