Borderless Money coloca à venda NFTs do artista Albarte para apoiar ONG Educar+

Usuários da Borderless Money transferem rendimentos para ONGs. Imagem: Gate.io

A partir do próximo dia 25, por duas semanas os interessados em ajudar financeiramente a iniciativa Educar+, ONG voltada para a educação e cultura de jovens, poderão adquirir tokens não-fungíveis (NFTs) do artista Albarte, multiartista autodidata do Complexo do Chapadão (RJ). A iniciativa é da Borderless Money e soma-se ao seu propósito de oferecer investimentos sociais para iniciativas ligadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas (ONU). Os tokens estão na exchange Gate.io.

A ideia que norteou a criação da plataforma é que o investidor aplique seu capital e transfira os rendimentos para dar suporte a essas ONGs, assim, ajudarão para que tenham independência financeira. O investidor pode escolher um dos 17 ODSs para isso e não uma iniciativa em especial.

De acordo com Pedro Bruder, um dos fundadores da Borderless Money, 50% do valor da venda dos NFTs será destinado ao Educar+, 25% serão direcionados à ODS Educação de Qualidade, 10% serão entregues ao artista e os restantes 15% vão custear a campanha, as transações e as despesas da plataforma.

Albarte, oriundo da comunidade do Complexo do Chapadão, onde o Educar+ atua, criou três peças com tiragens e valores diferentes, que variam de US$ 10 a US$ 50. O interessado receberá, além do NFT, um número determinado de $BoM, o token nativo da Borderless Money, que lhe dará direito a colaborar com a governança da plataforma.

Para Carol Santos, CEO e fundadora do Educar+, “ter como parceiros projetos que carregam consigo missão e valores semelhantes aos nossos é fundamental. Com a venda dos NFTs, além de apoiar e ajudar a lançar um artista periférico que faz parte da nossa favela, estaremos garantindo a sustentabilidade dos nossos projetos de tecnologia. Esse tipo de parceria fortalece o trabalho feito pelo Educar+ todos os dias e prova que cultura e tecnologia podem e devem ser acessíveis”

Bruder acredita que essa ação poderá resultar em uma arrecadação de cerca de US$ 25 mil, caso todos os NFTs sejam adquiridos na plataforma da corretora Gate.io durante 15 dias. “Depois disso”, diz, “podemos disponibilizá-los em outros marketplaces”.

A Borderless Money pretende lançar mensalmente novos NFTs em parceria com as demais iniciativas cadastradas na plataforma. “O Educar+”, revela Bruder, “inicia a ação por ter sido uma das primeiras a se cadastrar e, além disso, Albarte já havia se comprometido a criar as artes”.

Os interessados em adquirir os NFTs com obras de Albarte podem acessar o site da Borderless Money, para terem acesso aos NFTs.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *