Mercado de Criptomoedas por TradingView

SocialGood, que dá cashback em cripto para compras online, capta US$ 14,2 milhões

SocialGood dá cashback para construir ecossistema de ativos digitais.

O aplicativo SocialGood, em que usuários ganham cashback em criptomoeda quando compram nas lojas parceiras, levantou US$ 14,2 milhões (cerca de R$ 70 milhões) em investimentos. O aporte veio da Miyako Capital e é um séria A, ou seja, para startups que estão na fase inicial, mas estruturadas, com clientes e receita. O objetivo do aplicativo, que também está disponível no Brasil, é dar ativos de valor a quem não tem, diz seu fundador. Mas, é aberto a qualquer pessoa.

Pelo aplicativo, o usuário ganha cashback de até 100% da criptomoeda SocialGood (SG) quando faz compra em plataformas como Alibaba, eBay e Booking. Uma parte vai direto para doação a instituições que o usuário escolhe numa lista. A ideia é que quanto mais gente ganhar as criptos ou comprar diretamente, a SocialGood terá mais valor e poderá ser usada em compras nas lojas parceiras. No final de janeiro tinha 1,85 milhões de usuários.

De acordo com o aplicativo, há 1,8 mil lojas associadas. quando faz compra em plataformas como Alibaba, eBay e Booking. A startup é do Japão, mas a a maioria dos usuários está nos Estados Unidos (EUA). O SocialGood cresceu mais de cinco vezes em três meses até o final de janeiro.

A lógica de valorização do SocialGood é a mesma do bitcoin, diz o aplicativo, ou seja, quanto mais gente usa e negócios aceitam, mais seu valor cresce. E quanto mais sobre o preço, mas gente vai querer ter.

SocialGood diz ter 1,8 milhão de lojas associadas

O aplicativo afirma que pesquisas mostram que há mais de 5 bilhões de usuários de celulares no mundo. E 55% deles querem ganhar algum prêmio ou cashback quando fazem compras online. Ao mesmo tempo, em 24 horas os negócios nas bolsas de criptomoedas passaram de US$ 100 bilhões em fevereiro passado.

“A maioria das pessoas no mundo não tem como ganhar ativos. Apenas gastam dinheiro com as compras diárias. Queria criar um mundo conde qualquer um pode construir seus ativos automaticamente. Nosso objetivo é democratizar a posse de ativos”, diz Soichiro Takaoka, fundador e CEO da Social Good Foundation Inc. O aplicativo nasceu em 2018, após Takaoka passar por empresas como a gigante Mitsui. Depois, criou uma fintech que ultrapassou US$ 1 bilhão em contratos de consultoria de investimentos.

“Esperamos que o SocialGood continue a crescer rapidamente e o uso se espalhe ainda mais pelo mundo”, disse  Hiro Okahashi, sócio e fundador da Miyako Capital

A Social Good Foundation se diz uma fintech e afirma ter 68 patentes japonesas relacionadas a criptomoedas e blockchain. No ano passado, recebeu apoio do governo de Tóquio e da Jetro, organização japonesa que promove a internacionalização das empresas do país e o comércio exterior. A fintech diz ter 1,42 bilhão de iens (R$ 61,7 milhões) em reserva.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.