Mercado de Criptomoedas por TradingView

Mães da Sé: NFT mais caro do mundo para chamar atenção para pessoas desaparecidas

A ONG Mães da Sé , que dá apoio à busca de pessoas desaparecidas e às famílias dessas pessoas, lançou o token não-fungível (NFT) mais caro da plataforma OpenSea. O valor do token Infância Desaparecida é de 99.999.999.999.999 etherium, algo como U$195,5 quadrilhões. O objetivo não é vender a cripto, que está no valor mais alto que a plataforma aceita, mas chamar a atenção das pessoas sobre o valor de uma pessoa que desaparece.

O NFT é uma foto de Fabiana Esperidião da Silva, que desapareceu em 23 de dezembro de 1995 e nunca mais foi encontrada. Fabiana visitou uma amiga com outra colega, na volta, ao se despedirem, cada um foi para sua casa, mas a menina não chegou até lá. A partir da dificuldade em ter ajuda do poder público para encontrar sua filha e de ver outras mães na mesma situação, Ivanise Esperidião criou a organização não-governamental em 1996.

Na descrição da imagem no OpenSea é possível encontrar um link para efetuar doações diretas para a ONG. Com a pandemia, a ONG Mães da Sé enxugou sua estrutura e regrediu para a mesma equipe de 26 anos atrás, quando iniciou seus trabalhos. Portanto, conta apenas com sua fundadora.

“A gente nunca acredita que vai ser com alguém que conhecemos, com alguém da nossa família. Precisamos chamar atenção para um problema real, já imaginou a dor da incerteza de uma mãe que não sabe onde está sua filha?” diz Ivanise.

Nesta quarta-feira (25) é o dia Internacional da Criança Desaparecida. Assim, celebridades como Ana Maria Braga, Gloria Pires, Renata Falzoni e Taís Araujo divulgarão em suas redes sociais o NFT de Fabiana. A ação #InfânciaDesaparecida é uma criação de um coletivo de publicitários e jornalistas voluntários, que se reúnem anualmente para impactar organizações do terceiro setor que precisam de visibilidade, doações ou disseminar suas mensagens.

De acordo com a Mães da Sé, diariamente, 172 pessoas desaparecem no Brasil e as crianças são a maioria. Mesmo durante o período da pandemia, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2021, o Brasil registrou mais de 63 mil desaparecimentos. A estatística já chegou ao patamar gravíssimo de um brasileiro desaparecido a cada 3 minutos.

A campanha #InfânciaDesaparecida foi criada por um coletivo de publicitários e jornalistas voluntários, que se reúnem anualmente para impactar organizações do terceiro setor que precisam de visibilidade, doações ou apenas disseminar suas mensagens.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.