Tudo sobre The Merge Ethereum 

The merge ethereum.

Quando se pensa na economia e tecnologia atual, é praticamente impossível não considerar as criptomoedas, pois elas estão por toda a parte. Diante disso, um assunto que tem ganhado uma alta proporção e merece destaque é o The Merge Ethereum.

Ao estarmos atentos às notícias e tudo que se fala em relação à economia, algo que está diante das principais manchetes e que é tratado praticamente o tempo todo são as criptomoedas.

Assim como os aplicativos, por exemplo, de locação de ônibus executivo se tem constantes atualizações e melhorias que são estipuladas, no mundo das criptomoedas isso é algo bem comum e acontece com certa frequência.

Diante disso, algumas atualizações que ocorrem nesse universo podem afetar todo o mercado financeiro, e uma das atualizações totalmente esperadas e que merece destaque é The Merge da rede Ethereum.

Essa nova atualização promete mudar todo o sistema de validação das transações dentro da rede, afetando as ofertas e dando um novo sentido a boa parte dos investimentos e ações dentre esse universo.

Por isso, para as pessoas que acompanham e estão sempre por dentro de tudo que acontece em relação às criptomoedas e a esse universo, conhecer tudo sobre essa nova atualização é um passo necessário e que tende a fazer muita diferença.

Afinal, devido à expectativa que se cria a anos sobre o The Merge Ethereum, nós estamos falando sobre um dos maiores acontecimentos históricos em relação a esse mercado.

Pensando nisso, hoje nós iremos falar justamente The Merge Ethereum, e não se preocupe se você não conhece muito sobre esse conceito, hoje nós iremos trazer sua significação e tudo que você precisa saber sobre esse termo. Confira!

O que é o Blockchain Ethereum?

Antes de nos aprofundarmos e falarmos tudo sobre essa atualização que promete movimentar e muito o mercado das criptomoedas, vamos entender melhor o blockchain Ethereum.

O Ethereum é a tecnologia blockchain que sustenta o ativo Ether, ou seja, quando se fala de Ethereum, nos referimos a sua rede, e não a criptomoeda Ether.

Para que se entenda de forma clara, por exemplo, em um fabricante de manômetro, o blockchain Ethereum é um livro-razão distribuído que funciona sem a intervenção de intermediários, ou seja, dos bancos.

Sendo assim, para que se mantenha um sistema seguro, a rede Ethereum utiliza um mecanismo de consenso para adicionar novos processos e fazer com que as transações nesse universo se mantenham com a máxima segurança.

Desde a sua criação no ano de 2015, o Ethereum visa estabelecer segurança utilizando o mecanismo de prova de trabalho para validar as transações na cadeia e evitar que fraudes possam ser realizadas.

Entretanto, para que esse sistema de segurança se mostre cada vez mais eficaz, os desenvolvedores da Ethereum há muito tempo estão trabalhando para realizar a transição do sistema para um consenso de prova de participação.

Ou seja, diante desse cenário é que surge a criação do The Merge Ethereum, que tem prometido mudar o mercado e estabelecer muito mais segurança e confiabilidade diante das transações nesse meio.

O que é o The Merge Ethereum?

Agora que realmente o básico foi demonstrado e de fato as informações referente ao blockchain Ethereum se mostram mais claras, chegou a hora de entender um pouco mais sobre o The Merge.

O chamado The Merge é caracterizado como “A fusão”, assim ele é tido como uma atualização do Ethereum que marcará a transição completa do ecossistema Ethereum para o mecanismo de prova de participação.

Em termos técnicos e mais complexos, o Merge significa a união do famoso Ethereum com a cadeira Beacon, entretanto para que fique mais simples, vamos dividir os termos e deixar claro essa junção.

Por exemplo, assim como o sucesso de uma fábrica de lacres de segurança não é construída em um dia, a Ethereum Merge e sua atualização não é um evento que surgiu da noite para o dia.

Para se ter ideia dos primeiros passos e desenvolvimento dessa atualização, Vitalik Buterin, cofundador da Ethereum, já havia publicado dois artigos referentes a esse tema em 2014 e 2020.

Como a linha do tempo demonstra, a transição é um evento demorado e que demanda o máximo de atenção, sendo assim um dos primeiros passos da fusão foi o lançamento da rede Beacon.

A cadeia Beacon é uma cadeia secundária da rede que introduz a rede Ethereum que foi lançada em 1 de dezembro de 2020 e teve uma proporção totalmente considerável diante do mercado.

Essa rede existe como uma espécie de cadeia separada, e através do seu funcionamento inicial ela não lidava com dados de contratos inteligentes ou transações de processo.

No entanto, assim como uma assessoria contábil para empresas se atualiza conforme os anos, o Beacon coordenou uma rede de stackers que apostaram seus ativos na rede, chegando a um consenso sobre seu próprio estado.

Diante de alguns dados apresentados recentemente, a Beacon já possui cerca de 400 mil validadores ativos, ou seja, pessoas que bloquearam suas criptomoedas para validar transações na rede e ganhar por isso.

Assim, diante do seu funcionamento, a camada de consenso Beacon está sendo executada paralelamente à cadeia Mainnet que leva ao tão conhecido Merge.

Dessa forma, após a fusão, a cadeia Beacon se tornará um dos principais mecanismos de consenso para o Ethereum, gerando muito mais praticidade e segurança nas transações realizadas.

Por isso, é essencial ter esse conhecimento desde um serviço de portaria de condomínio a uma empresa de tecnologia, pois a Merge tornará oficialmente a cadeia beacon o motor da rede com o Proof-of-Stake (PoS).

Sendo assim, essa atualização tende a mudar totalmente o mercado, estabelecendo um cenário de evolução totalmente importante e marcante ao considerar as transações realizadas em criptomoedas.

Quando o The Merge Ethereum vai acontecer?

Após longa espera e uma expectativa totalmente considerável em relação a todo o mercado, o lançamento do The Merge Ethereum, também conhecido como Merge, foi lançado no dia 15 de setembro deste ano.

Essa fusão, assim como foi explicada e evidenciada durante o texto, foi um dos marcos mais importantes em relação à história do mundo cripto, por isso guardar essa data e essa atualização que ocorreu é algo extremamente importante.

Como foi dito, por ser um procedimento sofisticado e complexo, os testes eram totalmente necessários, pois essa atualização é algo que realmente revolucionou o mercado e trouxe uma nova perspectiva ao mundo cripto.

Por isso, diante desse lançamento a camada de execução se fundiu com a camada de consenso e o Ethereum através da sua aplicação e funcionamento se tornou uma blockchain PoS.

Assim, diante dessa nova atualização e lançamento, os investidores tendem a colher bons frutos a longo prazo, aumentando a escalabilidade e principalmente a quantidade de transações que a rede é capaz de aguentar.

Logo, como um lançamento de um novo produto em empresa de urnas funerárias é capaz de dar nossa vida a essa empresa, esse lançamento abre portas para uma mudança no futuro que tende a ser muito importante para o Ethereum.

Dessa forma, o Ethereum tende a atingir a sua pretensão de ser um processador mundial de contratos inteligentes, viabilizando algumas aplicações como a cultura digital, metaverso e afins.

Com isso, é essencial estar atento a essa nova atualização, pois a rede tende a crescer muito, gerando investimentos cada vez mais valiosos e que vão ser decisivos ao considerar o mundo das criptomoedas.

Desenvolvimento pós-fusão do Ethereum

Por mais que alguns reflexos venham ser realmente mais evidentes quando se pensa e considera o futuro, algumas questões e etapas já são evidentes, demonstrando o quanto essa atualização realmente é um marco para a história das criptos.

Vitalik Buterin estabeleceu um roteiro que conta com 4 etapas após o desenvolvimento pós-fusão do Ethereum, que é essencial que esteja estabelecida desde um fabricantes de tampão a uma empresa de economia, sendo elas:

  • The Surge;
  • The Verge;
  • The Purge;
  • The Splurge.

Logo, ao destacar essas etapas, já se tem uma ideia do que esperar após esse desenvolvimento, mas para que fique claro, confira as características de cada etapa citada.

The Surge

Essa primeira etapa tende a introduzir uma escalabilidade ao Ethereum por meio de Sharding e Roll Ups. Os Shadings tendem a dividir o Ethereum em 64 cadeias menores para gerar uma eficácia na distribuição de dados

E os Rollups tendem a executar transações, por exemplo, de um fornecedor de vacuum forming em redes de camada de 2, gerando muito mais precisão e eficácia a esse processo.

The Verge

Essa segunda fase também tende a tornar o Ethereum mais escalável, introduzindo árvores Verkler que tendem a otimizar totalmente o armazenamento, reduzindo os tamanhos.

The Purge

O The Purge tende a reduzir o tamanho de armazenamento de dados históricos, minimizando o congestionamento da rede e tornando esse universo cada vez mais eficiente.

The Splurge

O estágio final é justamente para garantir um bom funcionamento da Ethereum e fazer com que os possíveis problemas e atualizações não causem problema aos usuários e ao seu acesso.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *