Visa: 34% dos brasileiros adultos e de alta renda têm criptos e 37% não têm interesse. Restante é “curioso”

Visa anunciou novo serviço Global Crypto Advisory Practice.

A parcela da população brasileira que sabe que existem criptomoedas parece considerável. E mesmo para um assunto tão novo, 34% dos entrevistados de uma pesquisa da Visa com adultos de alta renda já comprou criptos. O Brasil tem um dos perfis mais pró-criptos do estudo.

Mas, os outros 66% dos entrevistados estão fora desse segmento e classificados em três grupos. Um deles é o de “curiosos”, que acha criptos interessante após estudar sobre o assunto, mas ainda não comprou criptos (29% dos entrevistados). Outra parte é o de “céticos”, que buscou informações, mas tem percepção negativa sobre o assunto (29%). E por fim há os “desengajados” (8%), que nem pesquisaram sobre o assunto e/ou são indiferentes. Esses dois últimos somam, portanto, 37% de quem ainda não tem interesse no assunto.

Esses percentuais se referem aos brasileiros entrevistados para o estudo da Visa “The Crypto Phenomenon: Consumer Attitudes & Usage” (O fenômeno cripto: atitudes e usos do consumidor, na tradução livre). O levantamento foi feito em parceria com a LRW. No total, 6.430 pessoas na Argentina, Austrália, Brasil, Alemanha, Hong Kong, África do Sul, EUA e Reino Unido entre os meses de agosto e setembro de 2021. As entrevistas foram por meio de formulário online e mais 10 entrevistas em profundidade nos Estados Unidos, Alemanha e Argentina. Os números por país não foram divulgados.

Estudo da Visa mostra que entrevistados do Brasil é um dos maiores adeptos de criptos.

Maioria dos brasileiros com criptos do estudo já fez operações

De acordo com o estudo, 97% dos brasileiros entrevistados sabem da existência as criptos. As entrevistas foram com pessoas com pelo menos 18 anos de idade. No caso de pessoas com 25 anos ou mais, precisavam ter uma renda familiar de ao menos US$ 35 mil (ou o equivalente a isso). Portanto, algo como R$ 192,5 mil, ou R$ 16 mil, o que no Brasil é considerado alta renda. E o terceiro fator era a pessoa compartilhar a responsabilidade ou tomar conjuntamente as decisões financeiras do domicílio. 

O estudo é parte da estratégia de lançamento do Crypto Advisory Services da Visa. O serviço é de assessoria para clientes usarem criptomoedas. A Visa tem diferentes braços de atuação em criptomoedas, deixando claro que está inserindo essas moedas digitais em seu negócio, inclusive no Brasil.

Pelos números no estudo, os brasileiros entrevistados atingem praticamente o mesmo percentual de pessoas usando criptos do que a Argentina (33%). O país vizinho tem fama na região de ser um grande usuário de moedas digitais. Nas duas economias, a maioria dos entrevistados que tem criptos é usuário ativo (22% dos brasileiros e 20% dos argentinos). Os percentuais estão em linha com os números globais.

“Futuro das finanças” é uma das visões que leva a compra de criptos

O mesmo acontece com os usuários passivos entrevistados, que compraram criptos como investimento e não fizeram transações ainda. No mundo, são 11%. No Brasil, 12%, e na Argentina, 13%.

Cerca de metade das pessoas entrevistadas nos países emergentes da pesquisa – Brasil, Argentina e África do Sul – que tem criptos fizeram as compras em exchanges (51%). No mundo, a parcela é de 49%. Já 47% ganha cripto por meio de mineração ou staking nos países emergentes da pesquisa. No mundo são 39%.

A maioria dos entrevistados que já tem criptomoedas compra esses ativos porque acredita serem o futuro das finanças. Outro ponto é não perder algo que parece ser ou será importante. Em especial nos países emergentes, gerar riqueza no longo prazo é uma motivação para quem aposta em criptoativos. Se a economia tiver problemas, isso também motiva a compra de criptomoedas. E por fim há as baixas tarifas e liberdade de movimento com as criptos como fatores que animam os usuários.

*Reportagem atualizada com o número total de entrevistados pela pesquisa e com mais citações de que os números se referem aos entrevistados pela Visa e que se tratam de adultos de alta renda.

Compartilhe agora

1 comentário em “Visa: 34% dos brasileiros adultos e de alta renda têm criptos e 37% não têm interesse. Restante é “curioso””

  1. Pingback: Visa: 34% of adult Brazilians have crypto and 37% are not interested. | EmergingCrypto.io

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *