Tokenizadoras criam ABToken, associação para o segmento

Regina Pedroso, Diretora Executiva da ABToken. Foto: Acervo pessoal.

Em meio à perspectiva de maior tokenização da economia, do Drex e de regulamentação, foi lançada a Associação Brasileira das Empresas Tokenizadoras de Ativos e Blockchain (ABToken). “Temos um DNA voltado para tokenizadoras de ativos e empresas de blockchain”, disse ao Blocknews Regina Pedroso, idealizadora da instituição e agora Diretora Executiva da instituição.

Entre as ações nos planos da ABToken estão um código de autoregulação, que está em desenvolvimento, elaboração de propostas de leis e normas, eventos e parcerias. Um dos objetivos da ABToken também é mapear o mercado para entender quem está nele, qual o perfil e atuando em qual segmento. “Há um oceano de empresas não mapeadas, não sabemos os status delas. Além disso, ficamos sempre muito no eixo Rio-São Paulo e há muitas que estão em outras regiões”, completou.

A ABToken começa com oito empresas que têm histórico no setor. Os membros atuais são Droom Digital, Cultinvest Asset Management, GoBlockchain, Fitbank, Infratoken, M&H Consultoria, Veirano Advogados e Iusto, startup fundada por Regina Pedroso. As inscrições para novos membros deve começar no início de março. A projeção é chegar a 100 no primeiro ano e a 300 no terceiro ano.

ABToken: de startups a bancos e empresas

O objetivo é atrair empresas de todos os tamanhos, inclusive startups, bancos e exchanges que atuam no segmento Haverá diferentes categorias de membros. Dois deles são Mantenedor 1 e 2, que dão maior espaço de atuação, inclusive direito a assento no Conselho Consultivo que será criado. Haverá também as categorias Associado e Startup.

Na diretoria, além de Regina Pedroso, estão:

  • Marcos Rocha – Diretor Jurídico, sócio do Veirano Advogados
  • Jorge Galvão – Presidente do Conselho, CEO da Droom e sócio da QR Capital
  • Bruno Amadei – Diretor de Relações Institucionais e Vice-presidente e sócio da Cultinvest Asset Management
  • Caroline Nunes – Diretora de Operações – Fundadora e CPO da Infratoken e da InspireIP
  • Fernando Velicka – Diretor de Relações Internacionais – COO e cofundador da Go Blockchain
  • Herbet Moller – Diretor Financeiro, CRO do Fit Bank
  • Paula Marques – Diretora de Compliance e fundadora da M&H Consulting
  • Anna Berardinelli – Coordenadora do GT CVM e Líder de Jurídico e Produtos da Droom
  • Analice Figueira – Também no GT CVM e que atua na Droom Digital

Atualmente, a associação mais estruturada do ecossistema blockchain é a Associação Brasileira de Criptoeconomia (ABCripto). A instituição tem cerca de 40 membros, de provedores de estruturas a bancos e exchanges. Porém, um foco é em criptomoedas, que não é o da ABToken.

Ao se voltar para tokenização, a nova entidade tende também a ter um olhar para projetos que envolvam finanças, mesmo que em diferentes setores, como o de “ativos verdes”. “É impressionante como a ideia da associação tem sentido. A receptividade é muito grande”, disse Regina ao comentar sobre as conversas no segmento a respeito da ABToken.

Grupos de trabalho

“Temos muito trabalho pela frente. Estamos agora numa parte mais burocrática, mas teremos ações de curto, médio e longo prazos”. Os primeiros dois grupos de trabalho serão o de mercado de capitais, um tema em que há discussões de regulamentação, e o de setor imobiliário. Um outro a ser criado deverá ser o de ativos verdes.

O ecossistema sempre aponta o setor de imóveis como de alto potencial para tokenização e de melhoria de processos com o uso de blockchain. Aliás, a Iusto, de Regina, foca nesse mercado. Mas, por conta da regulamentação atual, poucos conseguem sair do papel e vários já foram barrados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) depois de lançados.

Nas conversas que tem tido com o mercado, a diretora-executiva da Abtoken afirma que custódia e o uso do conceito de crowdfunding pela CVM para projetos de tokenização são duas das dores que mais escuta dos atores do mercado.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *