TC avança em parceria com MB e passa a oferecer negociação de cripto na plataforma

O estreitamento da relação entre o Mercado Bitcoin (MB) e a plataforma de educação financeira e inteligência do mercado de capitais TC, que começou em 2020, continua a se aprofundar. A partir de agora, clientes podem negociar criptomoedas diretamente no aplicativo do TC, em ordens que serão concretizadas no sistema do MB.

A união com a maior corretora de criptomoedas da América Latina está alinhada ao modelo ‘one-stop-shop’ perseguido pela TC, que é o de facilitar a vida de seus usuários oferecendo tudo o que precisam para investir através do próprio aplicativo. A relação entre o Mercado Bitcoin e a TC começou como parceria em outubro de 2020, quando a corretora começou a fazer a curadoria do Canal Cripto, e passou a sociedade.

Isso porque em julho do ano passado, o TC fez uma oferta pública inicial de ações (IPO) e levantou um total de R$ 606,9 milhões com a emissão de 63,8 milhões de ações. O MB foi um dos investidores âncora no IPO – aqueles que se comprometem a ficar com parte dos papéis numa oferta. Outro passo foi dado em outubro, quando a TC investiu US$ 15 milhões na 2TM, holding controladora do MB, por meio de notas conversíveis em ações. Nessa época, uma parte dos usuários do app da TC já podiam ter acesso à plataforma do MB.

Agora, foi feita a integração da corretora do Mercado Bitcoin com a plataforma do TC e a opção de negociar criptoativos está disponível para todos os mais de 640 mil usuários cadastrados no TC, de forma gratuita. De acordo com o CEO do TC, Pedro Albuquerque, “a parceria com o Mercado Bitcoin vem para tornar nossa plataforma uma das principais ferramentas de informação e trade de cripto do país”, observa.

Aquisições e parcerias

“Nossa solução de CaaS (Crypto as a Service) permite que plataformas como o TC ofereçam aos seus clientes acesso ao universo cripto dentro do próprio ambiente em que se encontra, com fluidez e baixo custo, já que toda operação se dá no Brasil”, diz Reinaldo Rabelo, CEO do Mercado Bitcoin.

“Cripto é um mercado promissor no Brasil, com boa parte do seu potencial inexplorado. Muitas pessoas começaram a investir no segmento em 2021 e vimos esse movimento dentro do TC também. São investidores antenados e visionários, que precisam de fontes confiáveis de informação. Com essa integração, o TC se aproxima do seu objetivo de se tornar uma plataforma ‘one-stop-shop’ para o investidor brasileiro. No futuro breve, queremos evoluir e aumentar a oferta de negociação de outras classes de ativos, como ações, opções, renda fixa e FIIs. Assim vamos transacionar tanto o mercado cripto, que funciona 24/7, quanto o mercado tradicional”, explica Albuquerque.

Outro movimento da TC no ano passado no segmento cripto foi a aquisição do CriptoHub, que passou a se chamar TC Cripto e já operava dentro da plataforma no modelo de hub. Com a aquisição, o TC trouxe para dentro de casa a oferta de análises, canais de discussão, cursos, relatórios e cotações de criptomoedas.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *