Justiça declara Sam Bankman-Fried culpado; faltam sentença e ressarcimento aos clientes

SBF pode pegar até 110 anos de prisão.

Sam Bankman-Fried, o ex-queridinho do mercado de criptomoedas com sua FTX, foi considerdo culpado em setes acusações de fraude, conspiração e lavagem de dinheiro no seu julgamento de um mês em Nova York. A decisão é um certo alívio para quem, no mercado, torcia que a decisão mostrasse aos investidores que fraudadores serão punidos. Agora, falta sair a sentença, prevista pelo juiz Lewis Kaplan para 28 de março de 2024. E falta também cuidar do ressarcimento dos milhares de clientes lesados.

Das sete acusações, cinco têm pena máxima prevista de prisão de 20 anos cada uma. As outras duas têm pena máxima de cinco anos cada uma. No total, são 110 anos. SBF tem 31 anos.

A FTX, um castelo de areia que SBF criou e administrou, chegou a ser avaliado em US$ 32 bilhões o início de 2022, menos de três anos após sua fundação, em maio de 2019. Uma conjunção de fatores como uma correta vista como eficiente por clientes, a imagem construída de um CEO gênio, ousado e tecnológico, uma ideia convincente para investidores – mesmo sem comprovação de nada – e muito dinheiro colocado em partidos e publicidade ajudaram a criar o castelo.

Só que, na verdade, o dinheiro dos clientes não estava segregado do patrimônio da empresa e virou, por exemplo, mansões e festas. O ex-CEO e fundador da FTX, que já foi considerada a segunda maior exchange de criptomoedas, se declarou inocente de todas as acusações. Isso porque afirmou que embora tivesse errado, fez tudo com boa fé.

Bankman-Fried (que na tradução livre, ironicamente significa “Banqueiro Frito”), teve a ajuda e conivência de amigos e a ex-namorada, Caroline Ellison, na empreitada. Muitos deles testemunharam contra SBF, até para aliviarem suas próprias sentenças no futuro. Caroline foi CEO da Alameda, braço de negociação de criptos da FTX, sendo a “market maker”, ou seja, comprando e vendendo moedas digitais quando necessário.

Em novembro de 2022, quando faliu, a FTX saiu daqueles US$ 32 bilhões para um débito de US$ 8 bilhões. Sofreu intervenção e uma nova administração entrou na empresa para buscar soluções para os clientes. E nisso, se descobriu que não tinha e nem seguia nenhuma regra de administração organizada e de compliance. Ao contrário, tinha uma porta dos fundos por onde saiam recursos dos investidores.

“Sam Bankman-Fried perpetrou uma das maiores fraudes financeiras da história americana. Um esquema multibilionário projetado para torná-lo o rei da criptografia”, disse o procurador Damian Williams em comunicado após o veredicto. “Este caso sempre foi sobre mentira, trapaça e roubo, e não temos paciência para isso”, acrescentou.

Mark Cohen, advogado de Bankman-Fried, Mark Cohen, disse que “Bankman-Fried mantém a sua inocência e continuará a lutar vigorosamente contra as acusações contra ele”. Mas disse também que respeitava a decisão do juiz. Assim, não está claro que os advogados apelarão contra a decisão.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *