Investimentos em produtos de criptoativos têm primeira queda de recursos em 17 semanas

Caso Atlas ganhou a mídia com perda de clientes. Foto: Jurg Kradolfer, Unsplash.

Pela primeira vez em 17 semanas, houve uma saída de US$ 142 milhões no total de recursos investidos em produtos relacionados a ativos digitais. O número é da semana que terminou na última sexta-feira (17). Nas últimas semanas, o movimento líquido (entrada – saída) foi positivo, segundo a gestora de recursos CoinShares. A queda acontece em meio à retração forte do preço do bitcoin, ether e outras altcoins.

Porém, a CoinShares afirma que essa redução não é alarmante. De acordo com a gestora, essas saída são apenas 0,23% do total de ativos sob gestão (AUM). “De uma perspectiva histórica, são pequenas na comparação com as que aconteceram no início de 2018, quando as saídas semanais representavam 1,6% dos AUM.

Um outro ponto é que as saídas “acontecem num momento em que há uma fuga de ativos de riscos”. Isso porque o Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos (EUA), anunciou que vai reduzir a compra de títulos e atacar a inflação. Muitos analistas dizem que é por causa da alta da inflação que muitos investidores colocaram dinheiro em criptomoedas ou em produtos ligados a esses ativos.

Investimentos em criptoativos seguem queda de preços

Após bater vários recordes, preço do bitcoin caiu. Gráfico: CoinMarketCap.

Além disso, as saídas estão acontecendo num ano de recorde de entradas de recursos em produtos de investimentos de ativos digitais. Essa entrada líquida chegou a US$ 9,5 bilhões, enquanto em 20202 todo chegou a US$ 6,7 bilhões.

No entanto, Solana, Polkadot e investimentos focados em várias criptomoedas registraram entradas de
US$ 6,7 milhões, US$ 2,5 milhões e US $ 1,5 milhão, respectivamente.

A maior saída de recursos dos investimentos antes do que se viu na semana passada aconteceu no início de junho e foi de US$ 97 milhões. A de bitcoin foi de US$ 89 milhões, bem menor do que os US$ 150 milhões em junho. Já a Ethereum teve saídas de US$ 64 milhões.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *