Fundador do Bitcoin Banco vai da prisão ao TikTok e desaparece de novo

Claudio Oliveira cometeu crimes de R$ 1,5 bilhão.

Em dois dias, Claudio José de Oliveira, criador do Grupo Bitcoin Banco, que deu um golpe calculado em R$ 1,5 bilhão por simular negociações de criptomoedas, saiu da prisão, foi para o TikTok e assim que foi descoberto, apagou seu rastro na rede social. Ele estava preso desde julho de 2021.

Em abril de 2022, recebeu da Justiça Federal do Paraná a pena de 8 anos e 6 meses de prisão em regime fechado, além de multa. Sua então esposa, Lucinara da Silva Oliveira, foi condenada por tentar atrapalhar as investigações.

De acordo com o Portal do Bitcoin, o fraudador teria sido solto por progressão de regime no dia 2 de janeiro passado. Na sequência, reapareceu em vídeos na rede social – que sumiram – com uma pessoa chamada Suellen Borges, a quem escreve que “desde que você apareceu eu perdi totalmente a pose de bandida, se é que eu um dia tive”.

Oliveira tinha supostas exchanges de criptos, mostrava sinais de extrema riqueza, chegou a contratar até uma das maiores agências de relações públicas do mundo e apareceu nos programas de Amaury Jr., na Rede TV, em quem também deu calote.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *