Foxbit capta R$ 110 milhões e agora tem como sócia bolsa chinesa de criptomoedas

Foxbit está em busca de mais investidores para crescer.

Foxbit, uma das primeiras e que é uma das principais bolsas de criptoativos do país, captou US$ 21 milhões (cerca de R$ 110 milhões) numa rodada série A liderada pelo chinês OK Group. O grupo desenvolve soluções de tecnologia em blockchain e tem a bolsa OKX, ex-OKEx, e a OKCoin. Com isso, o OK é a segunda maior exchange de criptomoedas do mundo.

“Após sete anos de operação bootstrapping (com recursos próprios), tivemos o primeiro investimento série A na Foxbit”, disse o CEO e fundador da bolsa, João Canhada. A empresa continua, no entanto, em conversas para potenciais novas captações.

Série A significa atrair investidores para aumentar a base de usuários e lançar mais produtos e serviços. A Foxbit disse que os recursos podem ir também para aquisições. Essa é a série seguinte à semente, que é a bem inicial de uma startup. O tamanho da fatia que a Foxbit vendeu não foi revelada, mas é minoritária.

“Além da vasta gama de produtos, tecnologia e liquidez obtidas por esse acordo, estamos agora prontos para evoluir globalmente e totalmente conectados para atender qualquer demanda e qualquer tamanho de operação em nosso OTC / plataforma da Foxbit”, completou Canhada. O grupo OK atua em 180 países, negocia em torno de US$ 25 bilhões entre spot e derivativos e tem mais de 20 milhões de usuários.

A Foxbit tem criado novos serviços além da comercialização de criptomoedas. Criou também soluções de tokenização para os mercados B2B e B2B2C, de pagamentos em criptomoedas e de cripto as a service. Seus braços, além da bolsa, são o Foxbit Tokens, Foxbit Pay e o Compra Fácil.

Canhada tem como sócios Felipe Trovão e Ricardo Dantas. O investimento dá maior fôlego à Foxbit, num mercado cada vez mais populado e com concorrentes que já passaram por rodadas de investimentos. Caso do Mercado Bitcoin.

“A Foxbit é uma excelente empresa de criptoativos. Construiu uma forte base de usuários com uma reputação extraordinária e estamos dispostos a apoiar o desenvolvimento contínuo de novos produtos e melhorias na experiência de negociação para usuários da América Latina”, disse Estrella Du, vice-presidente de Investimentos do OK Group.

“Teremos também um reforço em nossa operação da mesa OTC, Foxbit Invest que está plenamente capacitada para atender todo mercado financeiro brasileiro”, afirmou Ricardo Dantas, CO-CEO da Foxbit.

“A entrada do OK Group colabora muito para este processo, durante as conversas com os players financeiros, percebemos que o segmento ainda é muito novo para muitos investidores, e ter um dos maiores players no mundo como parceiro, com certeza solidifica nossa tese e apetite por players nacionais e internacionais”, completou Dantas.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *