ETF de Ether da BlackRock continua puxando preços de criptos e tokens de staking

Ethereum mexe com diversos segmentos do mercado.

Os preços de Ether continuaram subindo nesta sexta-feira (10), um dia após circular a notícia de que a BlackRock se movimenta para lançar um ETF da cripto. Às 14h30, a alta era de 3,5% em 24 horas e de 16% em sete dias, com a cotação na faixa de US$ 2.090. A notícia fez o bitcoin superou novamente a marca de US$ 37 mil e deu mais fôlego aos tokens de staking, que também estão tendo aumentos expressivos nas cotações. Toda essa animação acontece exatos dois anos depois as criptomoedas atingirem suas maiores cotações históricas, antes de entrarem no inverno cripto.

O bitcoin, no mesmo horário, era negociado com alta de cerca de 1,85% e de 8%, respectivamente. Entre os tokens de staking, o maior deles em valor de mercado, o Lido Staked Ether, tinha alta de 16% em uma semana, cotado na mesma faixa do Ether. O segundo maior, o Rocket Pool ETH, tinha alta de 15% e estava no preço de US$ 2.280, segundo o Coingecko.

A Lido Finance é a maior provedora de pool de liquidez do mercado em Ether. Com isso, seu token de governança, o Lido DAO subia 29% em sete dias, cotado na faixa de US$ 2,3. Já o token nativo da RocketPool, a segunda maior provedora de staking, o Rocket Pool, subia 39,5%, para US$ 32. Ambos tiveram ganhos de cerca de 8% em 24 horas.

As duas notícias sobre ETFs à vista da BlackRock, em junho passado quando houve a informação sobre o fundo com foco em bitcoin, e agora o de ETH, mexeram com o mercado basicamente por dois motivos. Um deles é que se trata de um gestor que diariamente tem de decidir o que fazer com cerca de US$ 9,5 trilhões (algo perto de R$ 48 trilhões) de seus clientes. Portanto, tem um peso inigualável no mercado. O outro é que se tratam de ETFs que terão criptos, mexendo com a demanda pela moedas digitais no mercado.

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) resiste a ETF de criptos à vista. Tanto que ainda não autorizou nenhum, mesmo com alguns deles há anos na fila de espera.

A revelação de que a BlackRock quer criar o iShares (sua marca de ETFs) Ethereum Trust foi relevada depois que a empresa registrou o fundo de índice no estado de Delaware. E a Nasdaq, onde a gestora quer lançar o fundo, pediu autorização à SEC para uma mudança nas regras que a permita listar o ETF.

De acordo com o pedido da Nasdaq, a emissora do ETF de Ether será a iShares Delaware Trust Sponsor, subsidiária da BlackRock. “O Trust emite Shares (Ações) representando interesses beneficiários fracionários indivisíveis em seus ativos líquidos. Os ativos do Trust consistem primariamente de ether mantido por um custodiante em nome do Trust”, diz o documento.

Esse custodiante é a Coinbase Custody. Mas, uma outra empresa fará a custódia do dinheiro do Trust. Assim, a cota do fundo que o cliente comprar tem lastro em ether no custodiante.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *