Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Cota de ETF de bitcoin dobra de valor; transações da cripto caíram 11% em setembro

Transações de bitcoin caíram em setembro. Foto: André François McKenzie

A cota do QBTC11 da QR Capital, primeiro fundo de índice (ETF) da América Latina 100% voltado a bitcoin, fechou na segunda-feira a R$ 20,23, o dobro de seu valor de R$ 10 no lançamento em 23 de junho. Com isso, o fundo que está em negociação na B3 tem cerca de R$ 193 milhões de ativos sob gestão.

Nesse mesmo período, o preço do bitcoin passou de US$ 33.723 para R$ 57.484, ou seja, um aumento de em torno 60%.

Para Fernando Carvalho, CEO da QR Capital, o ETF facilita o acesso ao bitcoin, o que ajuda a explicar a aceitação do produto. Portanto, permite também diversificação de portfolio, acrescentou.

Já a movimentação de bitcoins nas exchanges do Brasil em setembro passado somaram 28.236,66, cerca de R$ 6,9 bilhões. De acordo com o que as empresas declararam, isso representa queda de 10,8% sobre os 31.657,06 bitcoins em agosto, mostra levantamento do Coinmarketmonitor. No mesmo período, houve queda de 9,41% das operações em reais. D

Segundo o Coinmarketmonitor, a Binance respondeu por 32,3% das transações de bitcoins no Brasil em setembro. Isso significa queda de 2,5% em sua participação.

O dia com o maior movimentação de bitcoin foi em 7 de setembro, com 2.402,54 BTC, o equivalente a R$ 594.518.435,86. Em parte, isso se explica porque nesse dia, El Salvador começou a ter a moeda como oficial, o que incentivou as transações com bitcoin. A movimentação mais baixa foi no dia 25, de 302,69 BTC, ou R$ 69.749.353,50.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>