Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Elon Musk investiu em bitcoin; com US$ 1,5 bi, Tesla é a primeira do S&P 500 a anunciar cripto no caixa

Elon Musk investiu em bitcoin depois de incluir #bitcoin em seu perfil no Tweeter. Foto: Cam Bradford.

Depois de vários tweets sobre bitcoin, inclusive afirmando que deveria ter entrado no segmento há oito anos, saiu hoje (8) o anúncio de que o empreendedor Elon Musk investiu em bitcoins.

Além disso, a Tesla Inc, sua empresa líder na fabricação de carros elétricos, poderá aceitar a moeda digital como pagamento pelos veículos.

O investimento em bitcoin foi também da Tesla, na quantia razoável para o mercado de criptos, de US$ 1,5 bilhão (cerca de R$ 10 bilhões). Embora ainda seja uma parte minúscula do caixa da empresa, é a confirmação de um investidor corporativo buscando a criptomoeda.

Além disso, como Elon Musk investiu em bitcoin, o índice S&P 500, das mais prestigiadas empresas em bolsa nos Estados Unidos (EUA), agora está exposto a bitcoin.

A Tesla entrou para o índice em dezembro passado, onde é uma das maiores empresas. Apesar de nunca ter registrado lucro.

Musk leva bitcoin a recorde, de novo

Foi só a notícia sair hoje pela manhã que o preço do bitcoin subiu quase 20% e bateu novo recorde, de US$ 44.850. Ao longo do dia, perdeu um pouco de força. Às 18h53, horário de Brasília, a cotação era de US$ 44.467,98.

A informação sobre o investimento está no balanço que a empresa enviou à Securities Exchange Commission (SEC). A Tesla comprou bitcoin ao revisar sua política de investimento, em janeiro.

Em 29 de janeiro, Musk adicionou a hashtag #bitcoin a seu perfil no Twitter. Isso desencadeou perguntas sobre o que ele estaria fazendo nesse segmento. Além, claro, de uma alta da cripto.

Com a mudança, a Tesla pode comprar ativos digitais, além de barras de ouro e cotas em fundos que operam na bolsa e são baseados em ouro (ETFs). A empresa disse que isso dará mais flexibilidade para maximizar retornos sobre o caixa.

Tesla e MicroStrategy juntas

Assim, a Tesla está ao lado da MicroStrategy como as maiores detentoras corporativas de bitcoin. A MicroStrategy emitiu US$ 650 milhões em títulos conversíveis em 2020 para comprar a criptomoeda.

A Tesla disse que poderá aceitar bitcoins como pagamento de seus produtos num futuro próximo. Mas, isso será numa base limitada e conforme as leis permitirem. Para uma empresa que vende direto ao consumidor e pelo site, aceitar bitcoins como pagamento fica mais fácil.

A fabricante de veículos elétricos fechou 2020 com mais de US$ 19 bilhões em dinheiro no balanço. A empresa levantou US$ 12 bilhões com a venda de suas ações.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>