Mercado de Criptomoedas por TradingView

Crypto.com segue outras do setor e anuncia demissões

Nem o excelente ator Matt Damon deu jeito. A Crypto.com, que tem o astro como garoto propaganda, segue outras empresas do setor dentro e fora do Brasil e anunciou demissões que chegam a 5% de sua força de trabalho, ou seja, cerca de 260 pessoas, anunciou o CEO da empresa, Kris Marszalek. “Há muitas perguntas e especulação por aí sobre a Crypto.com está fazendo durante o período de baixa do mercado. Meus pensamentos abaixo”. Foi assim que o executivo começou uma série de posts no Twitter para dar a notícia.

O executivo disse que passou pelo inverno cripto de 2018-2019 com convicção, fazendo a empresa crescer nesse período. E isso a fez ser uma das que mais se expandiram em 2021, atingindo 50 milhões de usuários. “Isso é exatamente o que vamos fazer desta vez. Nosso foco é nos mantermos focados e em ação contra nosso mapa de atividades e com otimização para lucros”. E isso, afirmou, significava fazer os cortes para continuar a ter um crescimento sustentável.

Inverno cripto gerou demissões não apenas na Crypto.com

O CEO da Crypto.com não detalhou se as demissões incluem o Brasil, onde lançou oficialmente a operação há um ano. Aqui, a empresa por algum tempo tinha anúncios nas ruas de São Paulo. Na América Latina, fechou um acordo com a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) para ser parceiro oficial da Conmebol Libertadores de 2023 a 2026. Além disso, vai ser uma das empresas licenciadas oficiais de tokens não-fungíveis (NFTs) da competição a partir deste ano.

Assim como outras empresas do setor, a Crypto.com anunciou operação local quando o Brasil despontava como um mercado de maior peso no cenário de criptomoedas.

Sabe-se que cortes também acontecerem na 2TM, holding do Mercado Bitcoin, Bitso e Gemini, por exemplo, por conta dos preços em baixa do mercado. A Coinbase congelou vagas.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.