Cripto Solana supera Ethereum em volume de negociação em exchanges descentralizadas

Pela primeira vez na história, a Solana (SOL) conquistou o posto de líder em volume de trading em exchanges descentralizadas (DEXes). Assim, superou a Ethereum (ETH), de acordo com dados recentes da DefiLlama. A Solana registrou um salto de US$ 1,536 bilhão em 24 horas, enquanto a Ethereum chegou a US$ 1,164 bilhão. Em ascendência, o valor de mercado da cripto também superou o da XRP. Seu preço por volta de 17h de hoje (20) é de US$ 81.

A variação semanal da Solana atingiu 54,21%, ante uma queda de 8% na Ethereum, sublinhando o domínio do ritmo de crescimento da altcoin ao longo do ano. Na verdade, durante este ano a Solana já superou a Ethereum em vendas de NFTs e teve a maior margem de crescimento até agora entre as 15 principais criptomoedas. Agora, sua meta é superar a Ethereum em valor total bloqueado (TVL) e volume cumulativo.

O projeto Solana começou em 2017, mas a cripto foi lançada oficialmente em março de 2020. Nem tudo tem sido flores no caminho da rede. Em 2021, sofreu problemas como ataques, paralisações na rede e demora para fechamento de transações. Isso gerou, por um tempo, dúvidas sobre se o projeto decolaria. Foram problemas que o criador principal da Solana Labas, Anatoly Yakovenko, chamou de dores do crescimento.

“O sucesso em volume de trading em DEXes e liderança nas vendas de NFTs demonstra o vigor e a resiliência da comunidade da  Solana. Nosso comprometimento é para impulsionar ainda mais a inovação e proporcionar um ecossistema robusto para desenvolvedores e usuários em toda a América Latina e globalmente”, disse Diego Dias, líder para América Latina da Solana Foundation.

A Solana Foundation diz que busca facilitar a criação de aplicativos descentralizados (DApp). Entre as características da rede está o uso da chamada Prova de História (Proof of History, PoH) e da Prova de Participação (Proof of Stake, PoS). Com a PoH, que foca na data e horário do bloco (timestamp), todos os participantes da rede precisam validar as transações e aceitar o mesmo histórico de acontecimentos.

A Fundação afirma que a questão do tempo é algo muito difícil em sistemas distribuídos. “Quando você precisa ser rápido e processar transações o mais rápido possível, precisa ser capaz de cronometrar em pequenas unidades”, diz em seu site.

A questão é que blockchains programáveis como a Ethereum usam programas externos para dar um ‘timestamp mediano’ na validação da ordem de recebimento das transações. Isso, diz a Solana, vai contra o propósito de um sistema descentralizado.

Assim, a Solana Labs criou o PoH, pelo qual todos os participantes da rede analisam a validade das transações e concordam com um único histórico de acontecimentos. E fazem isso por meio da chamada Função de Atraso Verificável (VDF). “Cada produtor de bloco precisa passar pelo VDF, esta prova de história, para chegar ao seu slot atribuído e produzir um bloco”, explica Yakovenko.

Bootcamp e Hackathon em Buenos Aires

A argentina CoinFabrik e a Solana Foundation farão um bootcamp e um hackathon em Buenos Aires nos dias 12 e 13 de janeiro de 2024. Mas, o objetivo é realizar o evento mensalmente, para desenvolver a comunidade Solana na no país. Assim, esperam aumentar a presença latina nos Hackathons Globais da Solana. 

Além de identificar membros para o Superteam Argentina, programado para ser lançado no primeiro trimestre de 2024, esses eventos visam identificar líderes locais para o Superteam, uma DAO responsável pela expansão internacional da Solana que já está em 8 países e tem o Brasil, Argentina, e Colômbia como próximos destinos.

“A colaboração com Solana cria oportunidades para contribuirmos para o desenvolvimento do ecossistema Web3.” diz Sebastian Wain Cofundador e CEO da CoinFabrik.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *