Com invasão da Ucrânia, preços de criptomoedas despencam; exceção é token atrelado a ouro

Ucrânia bandeira

A cotação do bitcoin despencou sem dó após o presidente da Rússia, Wladimir Putin, anunciar, às 5h45 da manhã (23h45 de ontem em Brasília), que faria uma operação militar especial em Donbass. Essa é a região da Ucrânia onde ficam as cidades separatistas de as cidades separatistas de Donetsk e Lugansk. Às 5h08 da manhã desta quinta-feira no Brasil, a principal criptomoeda do mercado custava US$ 35.527, uma queda de 6,8% em 24 horas.

A queda foi generalizada entre as criptomoedas nas comparações de sete dias. Quem se salvou um pouco foram algumas criptos atreladas a dólar, mas nas comparações de preços de uma semana. A que estava com preço em alta era a Pax Gold, atrelada a ouro. Esse é um ativo para onde correm os investidores quando problemas locais ou globais sérios surgem. A token estava cotado a US$ 1.972,14, alta de 3,5% em 7 dias e de 4,68% em 14 dias.

A queda começou no meio da tarde de ontem, conforme a situação na Ucrânia foi piorando ainda mais. E despencou de vez às 23h44. Em vinte minutos, o bitcoin perdeu caiu cerca de US$ 2 mil. E continuou caindo até US$ 34.459, embora em ritmo menor. Houve uma pequena recuperação em seguida. Com isso, em três meses a queda do bitcoin é de em torno 40%.

Cotação do bitcoin em 24 horas a partir das 5h30 de quarta-feira (23). Fonte: CoinMarketCap.

A guerra na Ucrânia pode piorar ainda mais a situação generalizada de aumento de inflação no mundo, já que a Ucrânia exporta, por exemplo, produtos agrícolas. À parte o fato que incertezas geopolíticas e eventuais impactos no transporte internacional podem pesar sobre a inflação. Se isso acontecer, os países podem aumentar os juros para conter o consumo e a inflação. Isso não seria bom para as criptomoedas, que perderiam competitividade com outros tipos de investimentos.

Isso se soma ao fato de que os Estados Unidos (EUA) estariam para tirar os estímulos à economia, que surgiram com a pandemia. Para tanto, aumentariam a escassez de dólar no mercado. O que também teria impacto, para baixo, nos preços das criptomoedas. Aliás, foi o que ajudou, em muito, a embicar seus preços para baixo.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *