Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Receita da Coinbase no início de 2021 supera o ano todo de 2002

Coinbase lucrou, no primeiro trimestre, dobro do que conseguiu em 2020. Foto: Pixabay.

Nada como uma alta de bitcoin para puxar para cima os resultados de uma bolsa de criptomoedas. A Coinbase, maior exchange dos Estados Unidos (EUA), teve uma receita estimada de U$ 1,8 bilhão no primeiro trimestre de 2021 e um lucro de cerca de US$ 730 milhões a US$ 800 milhões.

Isso tudo superou o que a empresa alcançou ao longo de 2020. No ano passado todo, a receita líquida chegou a US$ 1,3 bilhão e o lucro a US$ 322 milhões, nesse caso, a metade do que alcançou entre janeiro e março.

O anúncio dos resultados foi nesta terça-feira (7), um semana antes da data estimada (14) da listagem pública de suas ações da Coinbase na Nasdaq. Quando anunciou que abriria seu capital, o mercado avaliou a empresa em US$ 100 bilhões. Mas, o valor já subiu para US$ 121 bilhões.

De acordo com o balanço, o volume de transações no primeiro trimestre de 2021, de US$ 335 bilhões, cresceu quase quatro vezes sobre os US$ 89 bilhões de outubro a dezembro de 2020.

Para 2021, a empresa espera crescimento. Em parte, afirma, isso virá das transações e custódia para clientes institucionais. Além disso, a empresa diz que vai ter gastos para escalar suas operações, investir em inovação e pagar despesas administrativas. Isso deve atingir de US$ 1,3 bilhão a US$1,6 bilhão.

A Coinbase disse que no primeiro trimestre tinha 11,3% do mercado. Além disso, vai investir em vendas e marketing para aquisição de clientes e engajamento. Esse investimento deve ser de 12% a 15% da receita líquida neste ano.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>