Brasileiro ganha sorteio da Crypto Space Agency para viagem ao espaço

Victor Hespanha, que vai ao espaço com cápsula de Jeff Bezos.

A iniciativa do brasileiro Victor Correa Hespanha ao comprar um NFT (token não-fungível) estava baseada na clássica ideia de diversificação de carteira em busca de bons retornos nos investimentos. No entanto, ele acabou sorteado pela Crypto Space Agency (CSA) com uma viagem ao espaço a bordo da cápsula New Shepard. A cápsula é da Blue Origin, de Jeff Bezos, também fundador da Amazon.

A CSA colocou à venda 5.555 NFts Gen 1 no dia 25 de abril, disponíveis a 0,25 ETH cada. A posse da NFT dá acesso prioritário a futuros lançamentos de produtos em NFT, conteúdos originais, além da oportunidade de ser o escolhido para novas viagens ao espaço.

“Comprei pensando no potencial de valorização”, afirmou o engenheiro mineiro de 28 anos, ao completar: “A CSA está realizando meu sonho de infância por meio de um NFT”. Hespanha participará do quinto voo tripulado da New Shepard.

Segundo informações da CSA, os rendimentos da NFT e a taxa de royalties de vendas secundárias de 7,5% serão usados para financiar novas abordagens para a busca de inteligência extraterrestre, defesa de asteróides, incubação de empreendimentos comerciais fora do mundo e atividades adicionais de voos espaciais de seus membros.

Conquista do espaço

A CSA aposta nas infinitas possibilidades da web3 e quer, como o próprio nome indica, ser a agência espacial do mundo cripto. E não se trata de coincidência a aproximação com iniciativas dos bilionários Jeff Bezos e Elon Musk. Entre os cofundadores da empresa criada em 2021 estão nomes oriundos da SpaceX, Reaction Engines, Virgin Hyperloop One e Qualcomm.

“Victor saiu do mundo real quando comprou seu primeiro NFT e agora está literalmente deixando o planeta. É um momento Matrix”, disse Sam Hutchison, cofundador da CSA. “A Web3 está borrando a linha entre fantasia e realidade, e a CSA está trazendo essas incríveis experiências para seus membros.”

A estratégia da CSA busca unir a tecnologia da indústria espacial com a inovação e o poder financeiro do mercado de criptomoedas para acelerar o futuro para além da vida terrestre.

Para um dos fundadores da CSA, Joshua Skurla, a viagem ao espaço do primeiro “criptonauta” torna o momento profundamente simbólico para as empresas que apostam nas infinitas possibilidades da Web3. “Este é apenas o começo das plataformas Web3 transformando a sociedade humana na vida real”, afirmou.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *