Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Visa cria interoperabilidade em blockchain para troca de diferentes moedas digitais

Visa testa APIs para operações com criptoativos em bancos.

A Visa anunciou hoje (30) que desenvolveu o Canal Universal de Pagamentos (UPC, na sigla em inglês), para permitir a interoperabilidade entre diferente redes blockchain. E com transações rápidas, por acontecerem fora da rede, mas sendo registradas nelas depois por meio de contratos inteligentes.

Num futuro não muito distante, disse a empresa em seu blog, haverá, por exemplo, uma pessoa enviando stablecoins para outra num outro país, que por sua vez quer recebê-las em moeda digital de banco central central (CBDC). E é isso o que o hub quer resolver.

A solução está em estudo desde 2018. O objetivo da iniciativa foi criar uma solução que permita a troca de moedas digitais que dependem de sistemas de tecnologia (stacks) e protocolos distintos. Além disso, que operam com diferentes padrões de compliance e requisitos de mercado.

De acordo com a Visa, o canal será uma espécie de “adaptador” entre blockchain. Assim, “permitirá que bancos centrais, negócios e consumidores troquem valor, não importa em qual tipo de moeda”. Os detalhes estão num artigo no site da Universidade de Cornell e em diretrizes para os BCs e reguladores.   

Visa diz que hub de blockchain é importante para CBDCs 

Muitos bancos centrais provavelmente vão implementar alguma forma de ledger digital, afirma a Visa. “À medida que o número de redes de moedas digitais aumenta, cada uma com suas características, diminui a possibilidade de que consumidores, empresas e lojas façam transações na mesma rede e com o mesmo tipo de dinheiro.” Para as CBDCs darem certo, precisam que os lojistas aceitem essas moedas e que o uso para o consumidor seja bom, completou.

universal payment channel connecting stable coin and central bank digital currency blockchain networks in a hub and spoke fashion

O conceito que surgiu, afirma a Visa, conecta diferentes redes por meio de canais de pagamentos dedicados entre as redes blockchain. Isso poderia ser entre redes de CBDCs ou entre entre CBDCs e redes de stablecoins. Seria possível adicionar novas blockchains na “rede de redes”. Para isso, bastaria criar novos canais de pagamentos dentro do hub UPC.

Hoje, os pagamentos em rede são muito rápidos, com milhares de operações acontecendo por segundo. Essa não é uma característica de algumas das maiores redes blockchain, que fazem apenas uma fração disso, afirma a Visa. Portanto, os canais do UPC seria feitos fora da blockchain (off chain) e usariam contratos inteligentes para se comunicar com as rede blockchain. Isso daria mais rapidez às transações.

1 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>