Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Startup cria aplicativo para prontuário médico e agenda de visitas com blockchain

Empresa usa plataforma Hyperledger e está solução está em PoC. Foto: Valelopardo, Pixabay.

A startup Action Voice, focada no segmento médico, criou uma plataforma de registros de dados clínicos e de conexão entre médicos, pacientes e familiares, que utiliza blockchain para segurança das informações.

A WoHZ, como é chamada, está em prova de conceito (PoC). A solução é ativada por voz para criar um prontuário eletrônico e a ideia é de que seja a interface entre os pacientes e quem os atende numa instituição médica, e até mesmo seus familiares.

Isso permite, por exemplo, o acesso a boletins médicos e à organização de horários de conversas de familiares em áudio ou vídeo com os pacientes, de acordo com a situação clínica deles.

Plataforma Hyperledger

A empresa está usando a Hypeledger e afirma ter investido R$ 2,5 milhões no projeto em recursos próprios. Para o CEO da startup, Celso Gama, “a pandemia de Covid-19 agravou uma situação de conflito nas visitas e nos pedidos de informações, forçando os hospitais a adotarem soluções que implicam na gestão e no controle destas questões com mais rigor”.

O aplicativo foi testado em clínicas particulares e agora a empresa espera testá-lo em instituições de maior porte. A princípio, os testes serão em São Paulo e Pernambuco. O valor do uso do aplicativo varia conforme o número de profissionais do sistema, que é de cerca de R$ 30 por profissional, além do valor de setup do servidor da plataforma.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>