Registro de venda de imóvel pela Ribus é pago em token da empresa

Um apartamento no centro do Rio de Janeiro teve o primeiro registro de venda de imóvel pago com o token Ribus (RIB). O valor do registro foi de R$ 140 mil. O token é o primeiro utilitário do mercado imobiliário e funciona como um crédito ou pode ser trocado por dinheiro para uso no ecossistema Ribus. Assim, o uso vai desde pagamento de produtos ou serviços a acesso a prestadores de serviços da cadeia imobiliária e usuários ao ecossistema da empresa.

O imóvel foi vendido através da operação de duas empresas do ecossistema Ribus. Uma delas é a Permutus, que permuta imóveis residenciais e comerciais com o uso de Ribus e reais. A empresa vendeu o imóvel para um cliente. A outra é a Retrofitus, especializada em reformas, modernização e acabamento, que reformou o apartamento no centro do Rio. A lavratura da escritura aconteceu no 15º Ofício de Notas do Rio de Janeiro, na Barra da Tijuca.

Além da Retrofitus e da Permutus, o ecossistema da Ribus inclui a Houseus, marketplace de profissionais de arquitetura e decoração e Beneficius, clube de benefícios para quem tem o token, funcionando como programa de pontos, Além disso, há a Recibus, fintech de antecipação de recebíveis através da emissão de tokens para operações, e a Braemp, parceira incorporadora e construtora que oferece desde imóveis econômicos a projetos de alto padrão.

O Mercado Bitcoin começou a listar o Ribus há um mês. O preço no final da tarde desta segunda-feira (14) era de R$ R$ 0,16, uma alta de 7% em 24 horas, com negociação de 409.845,74 de RIB nesse período. A Ribus foi a primeira empresa de tokenização do setor imobiliário do Brasil a receber o ofício da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de que os tokens não são valores mobiliários.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *