Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

Protocolo Baseline testa integração entre Google Sheets e Microsoft 365

EY testou blockchain com Reino Unido, Citibank e JP Morgan. Gerd Altmann. Pixabay

O Protocolo Baseline , um projeto open source lançado em março por Consensys, EY e Microsoft, e que conta agora com 14 empresas, anunciou uma prova de conceito (PoC) que permite a verificação de dados de sistemas de planejamento de recursos das empresas, os ERPs, e planilhas.

Na prática, significa a integração para Google Sheets e Microsoft 365. Há duas semanas, o Baseline lançou uma integração entre SAP e Dynamics 365.

As empresas gastam milhões de dóalres em sistemas de registros de dados como ERP e CRM, mas não conseguem sincronizá-los perfeitamente com outras organizações. Isso leva a problemas como disputas, perdas de inventários e ações regulatórias, o que na prática, significa perda de dinheiro e até de mercado.

Segundo o grupo, as soluções atuais criam uma camada de integração que só as grandes empresas podem pagar. No entanto, o Baseline usa a plataforma pública Ethereum Mainnet como camada de referência, a qual opera todo o tempo, não pode ser derrubada pelas empresas e os participantes pagam conforme usam.

O protocolo pode ser usado por empresas de todos os tamanhos e com todos os tipos de sistemas de informação. “Muitas empresas pequenas ainda usam planilhas para monitorar contratos e pedidos de compras, disse George Spasov, da LimeChain, que ajudou a desenvolver a PoC.

Fazer a linha de base é permitir que um registro em um sistema seja verificável da mesma forma em seu registro correspondente em outro sistema. Isso permite que a informação continue num database tradicional, com uma fonte única de informação que seja confiável para as empresas envolvidas.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>