IA se tornará a calculadora das gerações futuras, diz CEO do GitHub

Thomas Dohmke, CEO do GitHub. Foto: Startups.

Não teve jeito. Olhando para a programação do Collision 2023, evento que aconteceu nesta semana em Toronto (Canadá), o assunto do momento é inteligência artificial (IA). Especialmente ferramentas como o badalado ChatGPT. E em um painel igualmente badalado no palco principal, o CEO do GitHub, Thomas Dohmke, deu uma visão contundente do futuro.

“Ferramentas como Copilot e ChatGPT se tornarão a calculadora das futuras gerações”, cravou o líder do “oráculo” dos desenvolvedores de software ao redor do mundo. De acordo com ele, se no passado a calculadora se tornou um dos principais amigos na hora de resolver problemas matemáticos, a IA ocupará esse papel para ajudar em diversos desafios.

Embora a fala de Dohmke tenha sido mais voltada aos desenvolvedores, deixou claro como isso terá um impacto profundo na forma como empresas – tradicionais e novas – terão que lidar com suas equipes. E como uma nova força de trabalho chegará ao mercado já entendendo novos mecanismos de desenvolvimento de software.

“Ferramentas de desenvolvimento de software baseadas em IA trarão US$ 1,5 trilhão em receitas para a economia global até 2030”, disse o executivo. Além disso, Dohmke apontou que em termos de produtividade, os ganhos para as empresas passarão de US$ 15 milhões neste mesmo período.

“IA não acabará com desenvolvedores”

O CEO do GitHub chamou a atenção para o Copilot, ferramenta de IA da empresa e criada em colaboração com a OpenAI, criadora do ChatGPT. No mercado desde 2021, o Copilot agora se tornou um produto da Microsoft. A empresa é dona do GitHub e começou uma campanha massiva para ocupar o mercado de desenvolvimento de software em empresas de todos os portes.

Dohmke citou que somente no último ano, cerca de 1 bilhão de desenvolvedores já ativaram o Copilot em sua rotina de trabalho, aceitando mais de 3 bilhões de linhas de código em suas programações. “Isso não é hype com a IA. Isso é ganho real de produtividade”, apontou. No Brasil, um dos casos de uso do Copilot é o Mercado Livre, que aposta no ganho de produtividade de seus desenvolvedores com o uso da ferramenta.

O entusiasmo do Dohmke se estende a previsões audaciosas, endereçando inclusive ao principal medo de muitos desenvolvedores por aí. “Em breve, IA escreverá 80% de todo o código será escrito por IA ,mas isso não significa que os desenvolvedores serão substituídos”, afirma Dohmke. Na verdade, segundo ele, o efeito pode ser até o oposto disso.

“Outras inovações, ao longo da história, ao contrário do se esperava, não tiraram desenvolvedores do mercado, mas aperfeiçoaram a produtividade e abriram oportunidades para a criação de soluções. Na verdade, aumentou a demanda por mais desenvolvedores”, disparou.

*Conteúdo publicado originalmente pelo portal parceiro Startups. Leandro Souza, repórter do Startups, viajou a Toronto a convite da organização do Collision.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *