Mercado de Criptomoedas por TradingView

Hyperledger tem novo líder, anuncia fórum global e novidades em soluções

A  Hyperledger Foundation, ecossistema aberto de blockchain para empresas e que é parte da Fundação Linux, tem novo líder do conselho de administração (governing board). É David Treat, diretor executivo sênior do grupo de negócios no metaverso e de blockchain da Accenture. Ele está na diretoria da fundação desde o início do projeto, em 2015. Além disso, é membro de outras iniciativas como a Enterprise Ethereum Alliance, o Global Blockchain Business Council e do World Economic Forum C4IR Global Blockchain Council. A Accenture é membro “Premier” da Fundação.

Um dos próximos compromissos de Treat será o Hyperledger Global Forum (HGF), maior evento da comunidade Hyperledger, nos dias 12 e 13 de setembro, em Dublin. O encontro terá duas trilhas de tecnologia e negócios e workshops com mais de 100 palestrantes. Dentre eles deverá ter brasileiros. Os palestrantes apresentarão projetos em Hyperledger, estudos acadêmicos e em laboratórios. Os casos de uso vão das moedas digitais de bancos centrais (CBDCs) a uso de blockchain para combate às mudanças climáticas, cadeias de suprimentos e tokens não-fungíveis (NFTs).

“As discussões deste ano vão refletir a ritmo exponencial de inovação e adoção no ecossistema Hyperledger”, afirmou Treat. De acordo com ele, a comunidade Hyperledger tem condições de escalar o uso da solução na “onda inovadora do metaverso baseado na internet da propriedade”.

A Hyperledger Foundation tem hoje 14 projetos ativos, seis em fase mais avançada e oito incubados. Esses projetos são em cinco diferentes tipos de soluções. Para algumas delas há inclusive novidades. A fundação anunciou, por exemplo, que a Hyperledger Cactus, uma ferramenta de integração de diferentes blockchains, lançou sua versão 1.0. Assim, fornece “ledger connectors” para nove plataformas blockckchain com várias linguagens de programas.

Já o Hyperledger FireFly também tem agora sua versão 1.0. Essa solução é um “super nó” para aplicações Web3 para empresas, que começou no laboratório da fundação em junho passado e em quatro meses se tornou um dos projetos. De acordo com a Hyperledger Foundation, o FireFly 1.0 tem tecnologias da Web3 para acelerar o desenvolvimento de aplicados descentralizados, os Dapps.

A fundação também lançou uma versão prévia da Hyperledger Iroha 2.0 LTS. Essa versão vai servir como um suporte de longo prazo (LST, na sigla em inglês), que já a segunda versão está perto da fase de produção, mas ainda falta bastante para ser completada. A Hyperledger Iroha 2 é um sistema modular flexível que pode ser usado em diferentes casos.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.