Mercado de Criptomoedas por TradingView

Farelo de soja entra na blockchain global de exportação de grãos do Brasil da Covantis

Covantis anunciou também que Caramuru e Agrara entraram na sua blockchain. Foto: Curtis Thornton, Unsplash.

Covantis, plataforma global de blockchain lançada no Brasil para compartilhamento de dados de exportação de commodities, anunciou que além de soja e milho, agora está incluindo farelo de soja brasileiro na solução. E que também tem novos integrantes brasileiros do agronegócio na rede – a Agraria e a Caramuru -, assim como a holandesa Cefetra, que opera no país.

“Agora, as tradings podem trocar na plataforma da Covantis avisos contratuais, instruções sobre documentos e outros sobre embarques de farelo de soja”, de acordo com comunicado. A empresa, que tem sede na Suíça, está mapeando cadeias de compradores e vendedores que participam do mercado físico e de contratos de farelo de soja.

A plataforma tem as maiores traders de grãos do mundo e exportadores, como Cargill e Bunge e as brasileiras Amaggi e a cooperativa paranaense Coamo. De acordo com a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), as empresas que fazem parte da rede representam cerca de 80% dos volumes embarcados e fretados para exportação do Brasil. O país é um dos maiores exportadores de grãos do mundo.

A rede está em uso por mais de 500 usuários e 50 instituições no mundo, que podem ter acesso aos dados. Não há, porém, compartilhamento de todos os informações entre todos. Apenas entre quem precisa ver determinado dado. 

Blockchain da Covantis é em Ethereum

A operação da blockchain da Covantis começou o teste em 2020 no Brasil, no porto de Santos, para cargas de soja com destino à China. Isso se deve ao fato e o mercado exportador aqui ser grande e haver muita burocracia e problemas portuários.

Depois, as empresas começaram a registrar, monitorar cargas e compartilhar dados de milho. No comércio de soja e milho, gera-se mais de 25 mil e-mails para cada carregamento marítimo num ano, ou mais de 275 milhões anuais.

Portanto, a plataforma resolve problemas sérios de informações num setor em que o papel e emails ainda são a regra. A blockchai da Covantis é em Ethereum e quem desenvolveu foi a Consensys.

A plataforma está em uso para soja e milho, mas a ideia é também expandir, no futuro, para outras commodities. A escolha das commodities têm relação com a produção do Brasil, uma vez que o país iniciou os testes devido à burocracia e questões portuárias.

Compartilhe agora

1 comentário em “Farelo de soja entra na blockchain global de exportação de grãos do Brasil da Covantis”

  1. Pingback: Soybean Meal Joins Covantis’ Grain Export Blockchain | EmergingCrypto.io

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.