Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

DocuSign compra Clause, empresa de contratos inteligentes em blockchain

DocuSign já usa solução em blockchain da Clause, que usa Hyperledger.

A DocuSign, plataforma de assinatura eletrônica, comprou a Clause, que cria contratos inteligentes em blockchain. “Estamos prestando particular atenção a como os acordos estão evoluindo de documentos estáticos digitais para documentos vivos”, disse Kamal Hathi, Chief Technology Officer (CTO) da DocuSign, no anúncio da aquisição.

A DocuSign já usa produtos em blockchain da Clause e já era um de seus investidores. Isso porque participou de uma rodada Series A de US$ 5,5 milhões em 2019. O líder da rodada foi a Galaxy Digital, que investe em empresas de criptoativos e blockchain.

Com o acordo, a Clause poderá fornecer contratos inteligentes para todo o mundo, disse Peter Hunn, fundador e CEO da empresa.

contratos inteligentes (smart contracts) têm cláusulas como qualquer acordo, mas também têm códigos. Uma vez na rede, o que está acertado fica registrado de forma mais segura na blockchain. E quando uma cláusula precisa entrar em vigor, essa ação vai ser automática.

Os que a Clause cria permitem, por exemplo, verificar em tempo real informações sobre quem está assinando para completar o contrato.

DocuSign usa blockchain para assinaturas de contratos eletrônicos

Os produtos da Clause já estão integrados ao DocuSign eSignature. De acordo com Hathi, a ideia é expandir a integração para o Gerenciamento do Ciclo de Vida do Contrato (CLM, em inglês). Além disso, a empresa tem interesse nas soluções que a Clause pode desenvolver para serviços financeiros, seguros e saúde.

“A Clause começou há cinco anos a partir da ideia de que os contratos deveriam ser registros computacionais e não apenas pdfs”, diz Hunn. “Assim, deveriam passar e receber dados de fontes externas como sistemas críticos de negócios e se tornarem uma parte integrada de infraestrutura de TI e não guardados no Dropbox ou Google Drive”, completou. 

A Clause usa o Hyperledger Fabric e faz parte do projeto Hyperledger. No comunicado da venda para a DocuSign, Hunn afirma que a Clause já fez vários “primeiros”. Isso vai do Smart Clause® a acordos de suprimentos que envolvem internet das coisas (IoT), a contratos de seguros paramétricos em tempo real.

Os Smart Clause® têm templates programáveis que vão sendo adicionados aos contratos inteligentes. Assim, se a empresa já tem um contrato inteligente, pode adicionar templates de outros contratos. Portanto, é desnecessário criar um contrato todo do zero.

Já o seguro paramétrico é uma modalidade nova que o setor começou a usar. Nele, os seguros são mais fiéis a parâmetros que têm relação direta com as condições do que vai estar o seguro. Por exemplo, se é uma plantação, olha-se para os parâmetros de chuva na região onde a lavoura está.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>