ClearSale, Confi e CPQD criam iD em blockchain para compras no varejo

A ClearSale, o app Confi e o CPQD estão na fase final do desenvolvimento de uma solução de segurança para compras online e que está baseada em blockchain. O Ecossistema de Identidade Digital para o Varejo tem os objetivos de reduzir os prejuízos com fraudes de identidade e a fricção nos preenchimentos de dados. Além disso, pode ajudar a diminuir as taxas de abandono do carrinho, ou seja, das compras.

A previsão é de que a solução chegará ao mercado em meados de outubro, disse ao Blocknews Fernando Marino, gerente de produtos CQPD iD e CPQD Trace. A empresa tem desenvolvido vários projetos com identidade digital descentralizada. A desse projeto com ClearSale e Confi usa a infraestrutura da sua plataforma que está em Hyperledger Indy. Essa é alternativa da Hyperledger que tem foco no segmento de iD. A plataforma funciona como um serviço para criação, verificação, assinatura digital e customização de iD descentralizada de pessoas e empresas.

Segundo os parceiros, essa emissão das credenciais verificáveis acontece a partir do repositório de dados (data lake) da ClearSale. Depois disso, há o compartilhamento na jornada online a partir do consentimento do próprio usuário. E esse, por sua vez, pode gerenciar suas credenciais em uma carteira, como a do aplicativo Confi. O Confi é um app que cadastra lojistas e que avisa o usuário se o seu CPF foi usado em alguma compra online. Assim, é possível detectar se alguém está usando seu documento.

“Com suas credenciais verificáveis, o usuário pode realizar compras em sites de e-commerce em que não tem cadastro. Portanto, não precisar preencher um formulário com seus dados pessoais como endereço e bancários. Pode, ainda, expandir para credenciais de cartão de crédito, por exemplo”, afirma Luiz Gilberto, líder de identidade digital descentralizada e Real Digital na ClearSale.

Entre os recursos da plataforma iD do CPQD estão a possibilidade de reuso da identidade e registros, armazenamento de múltiplas credenciais para diferentes serviços e a autenticação segura do usuário, sem necessidade de senhas. Na nova solução, esses recursos são combinados com o serviço da ClearSale. E para isso, considera o histórico de combate às fraudes no varejo online.

Marino afirma que a proteção dos dados e a privacidade dos usuários são prioridades no ecossistema. “A segurança dos dados é garantida pela plataforma iD do CPQD e pelas credenciais emitidas pela ClearSale. O app Confi complementa a solução, permitindo ao usuário acompanhar suas compras, gerir suas credenciais e detectar possíveis tentativas de fraude ou roubo de identidade”.

“Temos uma sinergia importante de ambas as partes e buscamos explorar o que cada empresa tem a oferecer baseado em sua especialidade”, afirmou Rodrigo Martins Fernandes, líder de Produto e Tecnologia da Confi.

Embora esse projeto seja em Hyperledger Indy, o CPQD está estudando outras possibilidades de blockchain com o uso do Hyperledger AnonCreds em projetos de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D), disse ao Blocknews José Reynaldo Formigoni Filho, responsável pelos projetos de P&D do CPQD.

A AnonCreds é a abreviação de Credenciais Anônimas. A tecnologia era parte da Indy, msa se separou dela para poder ter uso também em outras ledgers como Besu. A solução usa a Prova de Conhecimento Zero (ZKP) que permite aos usuários compartilharem dados de identidade, mas apenas o que é necessário.

Compartilhe agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *