Claudia Mancini
é jornalista e cientista política, especializada em negócios, blockchain e economia digital

DeFis, NFTs e criptos aceleram blockchain mais do que empresas, diz Gartner

Aplicações de blockchain estão em diferentes fases, diz Gartner. Imagem: Gartner

As aplicações de blockchains públicas estão prosperando, mas os projetos em blockchain permissionada são escassos. A conclusão é de estudo da Gartner. Para a consultoria, até 2023, 35% das blockchains corporativas se integrarão com aplicações e serviços descentralizados. “Os benefícios são simplesmente muito grandes para se ignorar e muito maiores que os custos”.

O mercado há algum tempo vem indicando que projetos em redes públicas poderão tomar mais espaço, mesmo em empresas, do que as permissionadas.

De acordo com a Gartner, a inovação em blockchain continua seguindo em frente de modo firme. Um exemplo disso é o movimento de estudos ou adoção da solução em redes de pagamentos e bancárias para questões como as moedas digitais de bancos centrais (CBDCs).

O estudo não citou, mas o Banco Central Europeu (BCE) disse ontem (14) que não encontrou obstáculos técnicos para emitir o euro digital. E que a tecnologia de registro distribuído (DLT) é uma opção para o projeto.

Os retornos que os aplicativos de finanças descentralizadas oferecem são maiores do que os do mercado tradicional, o que é mais um ponto a favor de blockchain, diz a Gartner. Aliás, fundos de hedge que operam de forma centralizada já estão olhando para isso, completa.

NFTs e DeFis ajudam blockchain a crescer

Tem havido também a explosão de tokens não-fungíveis (NFTs), que viraram uma “mania” global, abrindo novas frentes de receita para artistas, por exemplo. Além de surgirem opções mais baratas do redes do que a Ethereum, como as blockchains da Binance, Cardano e Solana.

Os DeFis também já usam a interoperabilidade, um ponto que é visto por alguns analistas como crucial para o avanço do uso de blockchain. E há um movimento para usos mais conscientes de energia, ao se trocar o proof-of-work (PoW) do bitcoin pelo proof-of-stake (PoS). E isso é liderado pelas melhorias que a rede Ethereum está buscando implantar.

Para o Gartner, a adoção de bitcoin no mainstream também é uma boa notícia para blockchain. Mas, a empresa aponta como um exemplo a adoação de bitcoin como moeda legal. No entanto, esse assunto, do ponto de vista macroeconômico e financeiro, levanta hoje mais dúvidas e indicações de riscos do que de benefícios. Isso porque o país, que não está bem economicamente, fará a adoção em 7 de setembro sem nenhum estudo prévio.

Apesar de avanços, há uma série de desafios pela frente, completa a consultoria. Um deles é a adoção lenta de blockchains permissionadas. O uso tem sido em especial em cadeias de suprimentos e rastreamento de origem. Porém, no restante dos casos, as empresas ainda tentam se alinhar aos benefícios da tecnologia distribuída.

Um outro, que se refere às criptomoedas, é que sua adoção pelas empresas ainda precisa de mais clareza regulatória e padrões de contabilidade. à pate o fato de que a China, onde ficava boa parte dos mineradores, está barrando a atividade, possivelmente por conta do lançamento do iuan digital.

0 Comentários

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>